extrato@extratodo.com.br    Rua Dom Alberto Gonçalves, 1015 - Casa 01 - Curitiba - PR

  • Facebook Basic Black

Limão e açúcar, uma boa combinação!

08/06/2016

Diariamente convivemos com pessoas tão diferentes de nós. Reações, qualidades, jeitos de ser que nos deixam apaixonados por aquela pessoa, ou as transformam em monstros horripilantes e assustadores.

 

  

A Antroposofia, base conceitual do nosso trabalho, traz diferentes arquétipos para decifrar o enigma que é o ser humano. Um deles diz respeito às formas de reação que temos diante de qualquer situação no nosso cotidiano, organizando-as em quatro tipos: Reações Coléricas, Reações Sanguíneas, Reações Fleumáticas e Reações Melancólicas.

 

Ter uma reação colérica, como no próprio nome diz, mostra toda a cólera daquele indivíduo. Ele esquenta, grita, esbraveja, faz e acontece. Tudo é possível e realizável!

 

Já no sanguíneo a leveza do ar faz com que suas reações sejam tão rápidas que nem percebemos se impactou ou não! Já mudou de assunto, fez uma piada, comunicou de uma forma incrível!

 

O fleumático por sua vez tem um tempo de reação muito parecido com a água quando jogamos uma pedrinha, surge uma onda, depois outra, e outra, e outra. Mudanças de rotina podem gerar grandes reações fleumáticas.

 

Já as reações melancólicas refletem um indivíduo que já sofreu muito daquilo na vida e que já sabia que isso ia acontecer (um pouco como aquele desenho “ó céus, ó vida”). Mas a reação vem acompanhada também de muita perseverança e força, para fazer dar certo!

 

Reações tão diferentes, em indivíduos aparentemente tão iguais: irmãos, colegas de trabalho, amigos de infância.

 

Olhar para as diferenças pela ótica da escassez mostra o quão difícil é, que parece que não vai dar certo, que o “santo não bate”.

 

Agora, olhando apreciativamente, fazendo o exercício de nos enxergarmos como parte de um grande quebra-cabeças: se fossemos todos iguais, que imagem formaríamos? Agora, cada um com uma cor, um formato, uma beleza, podemos formar uma imagem magnífica!

 

Nas equipes organizacionais essa diversidade pode fazer toda a diferença. Se tivermos representantes de cada uma das reações, podemos lidar com tudo o que vem, cada um fazendo a sua parte e levando a organização pra frente.

 

Ao pensarmos que juntar limão com açúcar dá uma deliciosa limonada e que isso é possível sendo um tão azedo e o outro tão doce, podemos pensar: nos grupos onde atuo, como estou complementando? Qual é a minha reação mais comum?

 

Utilizamos esse arquétipo, com mais profundidade de conteúdo e atividades, no desenvolvimento dos grupos em que atuamos dentro das organizações.

 

Vivenciar a beleza das diferenças pode não ser fácil, mas é possível!

 

Please reload

Posts Em Destaque

O que você faz com o que te incomoda?

03/05/2017

1/4
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo